75 anos de radio publica

A hurricane is comming, says Gerd Leonhard.
Not about technology is about the change of habits!
He calls it a new cultural economym
Digital content: access not copy. Streams, not downloads.
Wer’e leaving the copy economy into the access economy. And from broadcast into broadband culture. The car was the last safe place for radio!
When you think about the Internet, don’t think about computers, think mobile.
Radio role in the future? Trust! Concerning the noise and content flux. It’s all about the what. Wer’e in a digital battle for attention with ever more choices and less time, in need for more filtering. Ubiquity of platforms and open network systems: use the best device available.
Interessante, mas nao mostra nada de novo… Nem nos ensina what to do, mostrando apenas… What’s already happening…

Enviada do dispositivo sem fios BlackBerry®

2 comments
  1. Concordo! Nada de Novo! mas devo lembrar que a rádio tem particularidades que são diferentes de país para país. Generalizar, não é bom. Não assisti à conferência, pelo que não sei o que foi dito, O que define o futuro da rádio são os anunciantes. Sem publicidade – actualmente o único meio de financiamento das emissoras – a rádio privada desaparece. Fica a rádio pública que é financiada por todos. Ou os operadores de radiodifusão privados descobrem novos meios de financiamento ou a rádio será limitada às emissoras da RTP, talvez à RR (financiada pela igreja católica) e a pequenas emissoras locais que trabalhem com recurso à “carolice”. Os anunciantes em breve, descobrirão que o retorno por cada euro investido em publicicdade é mais rentável noutros meios (Internet – sites, e-mail, etc. – Outdoors, Imprensa). Não vamos estar com “paninhos quentes”. A rádio perdeu influência, já não domina o Lar. Em casa já quase ninguém escuta rádio. Ela é ouvida, principalmente, no carro. É aqui que as emissoras têm de apostar: menos música e mais informação (principalmente de trânsito). As emissoras locais têm, aqui, um papel preponderante, pois estão em situação privilegiada para falar do concelho onde estão inseridas, podendo dar informações locais que escapam à grandes emissoras.

    E para comentário já está muito longo., mas muito mais há a dizer.

  2. Paula Cordeiro said:

    Mais a dizer?… Faríamos um blogue inteiro! Obrigada!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s