Publicidade – CCT na rádio

Delicia-me ouvir o anúncio dos CTT. Está a passar nas manhãs da Comercial. Para o caso, a estação de rádio não é relevante, mas sim a mensagem do anúncio, apresentando os CTT como a entidade que nos ajuda a organizar a nossa vida, pagando contas e impostos…

O anúncio em si, não é mau. Transmite a ideia de forma clara, remete-nos para o contexto do quotidiano e é claramente dirigido ao sexo feminino. Não sei porquê, uma vez que, também os homens pagam contas e impostos. No domínio da família, talvez esta seja uma tarefa feminina, associada a outras que a publicidade também representa (os filhos, a casa e o trabalho), num claro esteriotipo social da sociedade contemporânea, em que a mulher se afirma profissionalmente sem, contudo, deixar de ser também mãe e dona de casa. Básico, portanto. É, de facto assim, mas os homens têm cada vez mais um papel activo nos domínios da gestão familiar. There’s no other way e já perdemos uma boa parte dos pressupostos machistas da geração precendente.

Voltando ao anúncio, cumpre. Não inova, não surpreende. Não admira. Como transmitir uma mensagem que não corresponde às características da marca e do serviço que está a promover? Complicado… Como transmitir uma mensagem cuja natureza e propósito são um bocadinho… inúteis?… Na mensagem, os CTT propõem-se a ajudar-nos a gerir a nossa vida, porque podemos pagar contas e impostos nos CTT. Mas quem é que quer ir pagar o que quer que seja aos CTT e encontrar filas intermináveis? Para que serve o multibanco? Será que os CTT não sabem que a maior parte dos serviços de online banking permitem agendar o pagamento das contas, criando regras e rotinas para as entidades bancárias que escolhermos? O portal das finanças não funciona e, apesar de não gostarmos deles (os impostos), as finanças apresentam soluções várias para efectuar o seu pagamento.

Em resumo, só vamos pagar contas ao balcão, à moda antiga, em situações muito excepcionais (deixando passar laaaargamente o prazo ou quando há erros de facturação) e parece-me que estas não poderão ser resolvidas nos CTT (ou podem?). Donde e para concluir, qual o objectivo deste anúncio?

4 comments
  1. recordação: lembrar aos portugueses que existe uma coisa chamada CTT, de gestão “semi-pública” (serão efectivamente uma S.A. como se designam? outro debate), com dinheiro para fazer publicidade…
    não te esqueças que ainda há muitos portugueses que não sabem como pagar contas no mb, nem usar o online banking… a questão é: esse anúncio na Rádio Comercial?… não me parece que haja afinidade de audiências / produto. Mas isso é um erro de casting (leia-se: planeamento de meios).
    ***

  2. Paula Cordeiro said:

    Para esses… TVI😉

  3. Quem já teve de ir buscar encomendas aos CTT percebe bem a quem o anúncio é dirigido. Provavelmente faria mais sentido na Rádio SIM, Amália e Renascença…

  4. radioman said:

    Realmente o meio é errado. Mas a Marketest orienta as agências para esse tipo de erro. O Bareme trimestral continua a ser um tremendo equívoco. E as regiões Marktest ( tipo Litoral Centro ou Sul ) só existe mesmo no universo Markteste. No país real não encaixa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s