12 meses, 12 estações

Ao longos de seis meses, o NetFM escutou diferentes projectos: da música à palavra, já foram descritas rádios jovens e conservadoras. Da RFM à Antena 3, passando pela Oxigénio e a Cidade FM, também o RCP e a TSF fizeram parte deste primeiro grupo. A caminho do Verão, outra estação musical, a rádio Europa.

Julho

A Europa em Lisboa

Da ideia de emissões da rádio francesa através da Rádio Paris-Lisboa ao projecto rádio Europa passaram vários anos. Discreta por natureza, as emissões da estação pautam-se pela sobriedade e ritmos menos comuns.

A reformulação da Rádio Paris Lisboa resultou num projecto de rádio que, não sendo inovador, marca a diferença no contexto da formatação da rádio e, particularmente, no quadro da especialização musical e segmentação por interesses que se verificam nas diferentes idades e classes sociais.

Como já anteriormente expliquei (08.08.06), a história desta estação remonta a 1986, por iniciativa do Ministério dos Negócios Estrangeiros em França e a Alliança Française em Lisboa, com o objectivo de marcar a presença da cultura e língua francesas. Em 1989, por altura das comemorações da Revolução Francesa, a RPL deu início às suas emissões [mais detalhe sobre RPL]. Em 1996, a gestão da estação passou para a Radio France Internacionale e, dez anos mais tarde, em 2006, a RPL sofreu uma reformulação profunda, decorrente da diminuição da participação da RFI como accionista maioritário. A RPL mudou de nome, manteve o estilo, adoptou um novo formato, passou a ter publicidade e deixou de ter emissões bilingues. Contudo, continua a ter, além das emissões em português, emissões da RFI, embora em horários de menor audiência. Assim, de segunda a sexta-feira, entre as 21h00 e as 7h00 do dia seguinte. Ao sábado, a RFI emite das 00h00 até às 11h00. Ao Domingo, a programação da RFI a partir das 24h00.

Dois anos mais tarde, nota-se a consolidação do projecto, vocacionado para o Jazz. Com uma programação centrada na música, informação e cultura. No campo da informação, a estação conta com uma parceria com a RFI, recebendo notícias produzidas por uma alargada equipa espalhada por todo o mundo. No que respeita à cultura, destacam-se as sugestões no âmbito das artes e espectáculos. A estação conta também com colaboradores das mais diversas áreas – economia e ciência, por exemplo – que enriquecem a comunicação que, aparentemente, resulta daquilo que habitualmente chamamos “a paixão da rádio”.

Este ano, a estação estendeu a sua presença na web. Para além de uma página referente à estação e das emissões online, criou um weblogue – Jazza-me muito – e estabeleceu uma parceria com o jornal Meia Hora. Carla Hilário Quevedo passou a assinar uma coluna no jornal – Radio Blog – que pode ser comentada por telefone ou através da Internet, com as opiniões a serem divulgadas no programa de rádio semanal como mesmo nome. Alguns animadores juntam ao Jazza-me muito os seus espaços na net, com podcasts ou weblogues sobre os seus programas e rubricas.

No quadro da radiodifusão moderna, este é um projecto de rádio que, não sendo necesariamente diferente ou alternativo, não é massificado. O jazz é um género pouco divulgado, pouco acessível aos ouvidos menos treinados ou apenas aos melómanos. Por essa razão, a Europa, sendo uma rádio local, poderia ter na Internet a sua grande mais valia, retransmitindo para todo o mundo os sons que, da mesma forma, inúmeras estações de outros países ou webradios também produzem, competindo por um lugar nas audiências de rádio em Lisboa e centrando-se num público mais alargado. Contudo, embora a sua presença na Internet seja interessante, está longe de ser user friendly, interactiva e multimédia, pelo que talvez muito se perca entre aquilo que é produzido na estação e o que se pode utilizar, navegando pelo seu website.

A Europa faz ainda parte da Euranet, um consório europeu de rádio que reúne rádios locais, regionais, nacionais e internacionais e que procura estabelecer uma rede de partilha de conteúdos e procura ampliar a comunicação europeia, numa experiência única de alargamento do “espaço público” europeu.

1 comment
  1. mariah said:

    eu acho que esse site precisaria de mais informacoes eu entrei nele para procurar informacoes e eu nao achei o que precisava!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s