Comentário VII – 24 de Abril

Vivemos inegavelmente numa sociedade de informação e conhecimento, dominada pela tecnologia e ciência. O Cartoon revela algumas noções essenciais da Escola Canadiana, nomeadamente que as sociedades sempre foram dominadas pelas tecnologias de informação e seus conteúdos, e que em determinada época cada media ou tecnologia é determinante para as actividades das pessoas. Ou seja, os media ou meios de comunicação, alteram o equilíbrio sensorial em que cada ser humano está imerso, criando um contexto e assim alterando a própria percepção do mundo.

É claro que McLuhan tinha mais em mente a televisão como media por excelência, mas não nos podemos esquecer que foi ele quem introduziu os conceitos de aldeia global e surfar, termos tão actuais para os cibernautas. É que se vivemos numa aldeia global, tal não se deve necessariamente ao facto de podermos comunicar com todos, mas antes pelo facto de todos nós vivermos cercados pela tecnologia e suas extensões: a televisão, telemóveis, internet, etc. Neste contexto, podemos talvez perguntar-nos se a Internet não é ela própria uma tecnologia ideal de massajar e anestesiar a mente de quem a utiliza, tal como defendia McLuhan para o media da televisão?

Em conclusão, mesmo alheios ou militantemente contra as tecnologias da informação que dominam a nossa sociedade, mais cedo ou mais tarde descobrimos, tal qual no cartoon, que existe uma comunidade exactamente igual a nós através da tecnologia que mais odiamos.

Alina Nóbrega.

Jorge Azevedo.

Concordamos com o pensamento desenvolvido pelos nossos colegas acerca da Escola Canadiana, no entanto, gostaríamos de aprofundar um pouco mais este assunto.

A Escola Canadiana revela a diferença entre o determinismo social e o determinismo tecnológico, ou seja, enfatiza o papel dos meios de comunicação na transformação das sociedades. A ideia de que a tecnologia é o agente da mudança social liga-se ao valor do progresso. Como podemos verificar nos nossos dias, um exemplo é o facto de um computador topo de gama estar constantemente a ser ultrapassado, ou seja, há sempre uma preocupação ou talvez uma necessidade de melhorar e inovar. Como se constata no cartoon, verificamos que a evolução tecnológica, sendo esta quase instantânea, obriga as pessoas a adaptarem-se às consecutivas mudanças.

Antes de referirmos McLuhan, apesar de ter sido o expoente máximo da teoria da escola canadiana, importa referir Innis, teórico que destacou a ideia de que a aparição de novos meios de comunicação traziam consigo alterações na noção de tempo e espaço.

Quanto a McLuhan, herdeiro das concepções de Innis, defende a ideia de aldeia global, tendo em conta que o mundo está aberto de todas as partes para todas as partes, no que toca à comunicação, à tecnologia e a outros factores também importantes.

Joana Silva

Mafalda Carvalho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s