A caminho do “Fundão”, Cap. I

No passado fim-de-semana, um grupo ecléctico e multi-geracional reuniu-se para uma breve viagem ao interior centro do país. Cinco amigas, unidas pelo mesmo objectivo desportivo, seguiram juntas a caminho do Fundão, com a rádio como principal companhia.

Até abandonar Lisboa, o início da manhã de sábado fez-se acompanhar pela M80, estação que veio a verificar-se agradar aos três escalões etários representados: 20-30; 31-40; e mais de 40 anos. Foi no escalão entre os 31 e os 40 e acima dos 40 anos que se verificou maior identificação com a música da estação, especialmente neste último, donde se depreende que a estação está, para já, a cumprir os seus objectivos, não desagradando, contudo, às faixas etárias mais jovens.

A música que se ouviu correspondia a recordações de vários géneros musicais e, dentro de cada um dos géneros, a diferentes estilos, com uma selecção variadada das décadas de 1970, 80 e 1990 e dos artistas que melhor as representam. A estação voltou a ser sintonizada no regresso, não se tendo verificado repetição das músicas ouvidas. Concensualmente, a postura ao microfone revelou-se agradável e adequada ao tipo de rádio, sendo que na maioria, as opiniões indicaram que os jingles poderiam ser melhorados.

No espírito desportivo da viagem e já fora de Lisboa, a Orbital deu mote para alguns quilómetros, sem contudo, se assumir como uma estação eleita pelo grupo. Ainda assim, é-lhe reconhecida a originalidade e a capacidade para gerar audiências, surpreendendo pelo alcance dos emissores.dsc06005.jpg

Daí em diante, a viagem fez-se percorrendo o éter em busca da companhia ideal de viagem. As estações foram sendo seleccionadas através da busca automática do auto-rádio, escutadas com um grau mínimo de atenção e avaliadas em função da música que tocava no momento da sintonia, tendo-se esperado sempre pela intervenção do locutor, salvo quando a música era unanimemente desagradável ou quando esta não se verificou num espaço de 10 a 15 minutos.

Para amanhã, os primeiros quilómetros fora do âmbito da grande Lisboa…

1 comment
  1. EMILIA said:

    CINCO MULHERES A CAMINHO DO FUNDÃO NÃO OUVEM NADA SÓ FALAM,FALAM FALAM E ISTO PORQUE NÃO TINHAM ESPAÇO SENÃO DANÇAVAM,DANÇAVAM ,STEPAVAM E ESPREGUIÇAVAM.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s